segunda-feira, 19 de abril de 2010

Os problemas dos índios brasileiros na atualidade

Texto-Base para o trabalho de pesquisa em grupo - 6ª série
Alguns indígenas brasileiros ainda vivem isolados e sem contato com o homem branco, mas boa parte deles está integrada à vida moderna
19 de abril é o Dia do Índio e, para comemorar a data, é comum que crianças pintem o rosto e façam enfeites que imitam cocares para colocar na cabeça. Esses são dois costumes conhecidos dos índios, mas eles têm muitos outros hábitos que estão se modificando ao longo do tempo. Vários, como tomar banho todos os dias, nós herdamos desses povos, assim como algumas palavras, como abacaxi e outras que dão nome a cidades por todo o Brasil, como Itacarambi e Itabirito.
Hoje, são 230 povos e, pelo menos a metade, vive quase que exclusivamente das fontes tradicionais (caça e pesca), como os Piripikura que vivem no Mato Grosso, enquanto outros já sabem usar computador, falam português e até atuam como políticos. Como você pode perceber, não dá para generalizar o modo de viver dos índios porque cada grupo vive de um jeito. Muitas pessoas se lamentam por pensarem que os indígenas estão perdendo sua cultura por ficarem cada vez mais parecidos com os homens brancos. Mas os indígenas se defendem e dizem que o modo de vida de toda sociedade se transforma com o passar do tempo e, com eles, não poderia ser diferente.“As pessoas, normalmente, têm uma imagem do índio de 1500, da época da colonização, que vive na mata e é alheio às tecnologias. Na verdade, tudo caminhou, inclusive nas comunidades indígenas. A cultura é mutável mesmo, não é fixa”, explica Verônica Mendes Pereira, mestre em educação escolar indígena e professora do curso de licenciatura indígena da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais – ela dá aula para os professores índios para que eles possam ensinar melhor aos seus alunos indiozinhos nas escolas.
DIFERENTE, MAS IGUAL
Hoje, existem muitos índios que vivem em casas que têm luz elétrica e som. Já somam 5 mil os índios matriculados em universidades, estudando Medicina e Direito, por exemplo, e 20 mil os professores indígenas que ensinam nas línguas que falam. “O que caracteriza ser índio ou não é o jeito de viver, que está muito ligado a símbolos: por exemplo, o jeito de eles explicarem como acontecem os fenômenos da natureza, como os trovões, a chuva...é tudo mitológico”, diz a professora.Ela conta, ainda, que mitos não são mentirinhas, mas são as maneiras com que cada tribo explica o mundo, é a ciência delas. “Os Xacriabá não falam língua indígena, mas preservam o mito de Iaiá Cabocla, que é uma onça que protege o território, as crianças e a aldeia. Um índio não deixa de ser índio porque tem carro”, defende.“Os índios mantêm um espírito de continuidade, voltam às suas terras para fazer seus rituais. Alguns ainda vivem caçando e pescando como fizeram na vinda dos portugueses, outros vivem de em contato com os brancos, mas preservam sua cultura. O contato com outras culturas leva à adaptação. Os brasileiros também vivem com uma série de criações dos europeus e norteamericanos” , diz o professor do Departamento de Antropologia da UFF - Universidade Federal Fluminense - Mércio Gomes, que também foi presidente da FUNAI – Fundação Nacional do Índio – de 2003 a 2007.
ESCOLA DE ÍNDIO
Aproximadamente, 0,5% da população brasileira é indígena, está distribuída em todos os estados do país com maior concentração no Norte. Existem 180 línguas diferentes e essa é apenas uma das características que diferencia um grupo dos outros.De acordo com Verônica, a partir da legislação de 1988, conhecida como Constituição Cidadã, os índios conquistaram seus direitos, o que colaborou para o aumento das populações. O professor Mércio discorda. Ele afirma que, mesmo antes dessa Constituição, o número de indígenas crescia e eles já tinham alguns direitos.“A grande alegria para a nação brasileira é que passados 500 anos da chegada dos portugueses, os povos indígenas estão crescendo. Na década de 1970, eles pareciam entrar em extinção, porque eles morriam de varíola, tuberculose e sarampo. Com o tempo, os remédios foram chegando, algumas doenças acabaram, eles adquiriram imunidade e, hoje, eles crescem a 4% ao ano enquanto o Brasil cresce a menos de 2%”, conta o professor. A população era de 100 mil, em 1955, e, agora, eles são 500 mil. Em cinqüenta anos, eles quase quintuplicaram!Uma vitória indiscutível da Constituição de 1988 é a escola indígena, um lugar de ensino onde os alunos e os professores são índios. Nelas, eles podem ensinar apenas na língua própria, em português, ou nos dois idiomas. Os professores que dão aula nesses colégios são preparados por outras pessoas que trabalham em universidades, como a Verônica.A ideia é que a escola tenha “um pé dentro da aldeia e o outro fora dela”, o que significa que os estudantes aprendem conteúdos ligados à cultura deles, como na disciplina “o uso da terra” que ensina a composição do solo, o tipo de plantas que nasceram ali, quais os chás que podem ser feitos e para que eles servem. Ao mesmo tempo, estudam como o governo e a sociedade podem ajudá-los, que direitos eles têm, entre outras utilidades. Aliás, um problema comum aos índios é a demarcação de terras – espaço destinados para eles morarem.
POR QUE DIA 19 DE ABRIL?
A data foi criada no Brasil pelo presidente Getúlio Vargas, em 1943. A escolha foi uma homenagem ao I Congresso Indigenista Interamericano, um evento realizado no México, em 1940, que reuniu representantes de países da América para tomar decisões políticas importantes.Os índios também foram convidados, mas ficaram desconfiados. A história de convivência entre homens brancos e índios não é pacífica, mas repleta de guerras. Depois de alguns dias, porém, os indígenas resolveram dar um voto de confiança e foram à reunião no dia 19 de abril. (abril.com - meu planetinha - 19/4/2010)

20 comentários:

  1. Os índios enfrentam problemas cotidianos.Alguns devido a este contato social já perderam e hoje só falam português.Outros já incorporam em seu cotidiano bens e produtos industrializados.
    Quando se fala em problemasdos índios brasileiros não podemos dizer que eles nasceram na atualidade,mas são requícios de problemas que nasceram ainda na colonização.
    Nos dias atuais os índios enfrentam além da questão da terra,do preconceito,a miséria,o alcoolismo,o suicídio a violencia sexual.

    Grupo -> 5

    ResponderExcluir
  2. Os índios sofrem muito na atualidade,porém temos que ver o lado positivo,pois eles não só sofrem,mas também tem momentos felizes e dão um ótimo exemplo de vida.
    Temos que respeitar suas diferenças,pois além de fortalecer nossa cultura também são pessoas,como nós.
    Foi uma ótima ideia criar o dia do índio,pois são valorizados pelo que são e não pelo que queremos que sejam.

    Grupo:3
    6ªB
    23 DE ABRIL 15:17

    ResponderExcluir
  3. Os indios sofrem na questao de respeito ,muitas sao as pessoas que nao os aceitam pela sua cultura e pelo seu jeito de ser , tambem na questao do meio ambiete existi pessoas que não se importa de respeitar.eles acreditam em varios deuses como por exemplo Deus da lua ,Deus do sol,da chuva e outros.NÓS temos que respeitar os indios dependendo ou não de ser descendentes deles ou não. Grupo:04
    6ªB

    ResponderExcluir
  4. os indios sofrem na questao de respeito(as 40% nao costa da cutaras deles), tipo entarra um bebe ate os mais venho so pergue esta doende ai ele morre.Os índios sofrem muito na atualidade).Mais os índios não só sofrem,mas também tem momentos felizes e dão um ótimo exemplo de vida.temos que respeitar as difereças com branco ou negro ou índio tudos são iguas ,Quando se fala em problemasdos índios brasileiros não podemos dizer que eles nasceram na atualidade. Foi uma ótima ideia criar o dia do índio,pois são valorizados pelo que são e não pelo que queremos que sejam.

    GRUPO:2
    SERIE:6ªA

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Os indios sofrem muito na atualidade.Mas os indios não so sofrem,mas também tem momentos felizes.Por isso temos que respeita-los independente de ter diferenças entre religiões,crenças,raça(todos somos iguais).
    Independente de ser descendentes ou não.
    foi uma ideia interessante criar o dia do ìndio,
    para que eles sejam lembrados.

    6a(A)
    GRUPO ;5

    ResponderExcluir
  7. Matheus Cosme: Os problemas são graves: após anos de conflito com fazendeiros – que, em conjunto com o governo do Estado se opõem à demarcação de suas terras- os índios enfrentam agora a hostilidade do Exército. Estupro de índias, brutalidade, desrespeito. Flechas e armas de fogo estão em alerta. A tensão é crescente e o risco de um conflito, constante.
    No Xingu, os índios se opõe a mais uma hidrelétrica que deverá transformar o seu rio. No Amazonas são ameaçados por um gasoduto.

    ResponderExcluir
  8. 6ªsérie "A" Grupo 4 Bárbara Veiga
    Cláudia Letícia
    Daniela Carvalho
    Pedro Henrique


    Os índios sofrem o preconceito, pois de uma maneira ou outra são excluidos socialmente.E atualmente com o desmatamento sofrem ainda mais, pois estão destruindo o meio em que eles vivem. Os indios sofrem na questao de respeito(as 40% nao costa da cutaras deles), tipo entarra um bebe ate os mais venho so pergue esta doende ai ele morre.

    Postado por Cláudia e Bárbara.

    ResponderExcluir
  9. Daniele
    grupo 1 6ª série A

    Os índios sempre foram discriminados pelo branco,o que muda hoje, é que eles são obrigados a viverem em reservas, muitas vezes não são assistidos pela FUNAI,pois,falta assistência médica para algumas tribos,outras estão em terrtórios inacessívais e muitos índios sefrem pressões de grandes fazendeiros querendo terras para transformá-las em pasto.O índio realmente não esquece sua cultura,mas é obrigada a saber os costumes do branco,caso contrário ficará no esquecimento ou na marginalidade.

    ResponderExcluir
  10. Luta pela terra,incidência de doenças,e preconceito sao alguns dos problemas enfrentados pelos povos indigenas.
    Doenças:
    Os índices de mortalidade infantil sao gritantes:
    de cada mil cirnaças índias nascidas,51 morrem antes de um ano do primeiro ano de vida,sendo que a taxa nacional é de 26,6 para cada mil nascidos.
    Discriminaçao:
    O preconceito contra o indio no brasil ainda é muito forte.
    A sociedade está acostumada com os livros de História e nao conseguem admitir a existência desses povos.Principalmente no Nordeste ainda há uma regeiçao muito forte.
    Posse de terra:
    A delimitaçao ficisa de terras para usufruto dos indios estão prevista na Constituiçao de 1998.Atualmente ,cerca de 13% do territorio nacional é reservado aos indios,oque ainda é irrelevante para abarcar a quantidade de tribo.

    Turma:6°"b"
    Componentes :Karina,Vitória A.,Aline,
    Natalia,Gabriela C., e Camila.
    Grupo : 1

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. vinicius barros, DANIEL MACIEL,NATHAN,METEUS MESSIAS,GABRIEL RODRIQUES 6ªC:Hoje, no Brasil, vivem cerca de 460 mil índios, distribuídos entre 225 sociedades indígenas, que perfazem cerca de 0,25% da população brasileira. Cabe esclarecer que este dado populacional considera tão-somente aqueles indígenas que vivem em aldeias, havendo estimativas de que, além destes, há entre 100 e 190 mil vivendo fora das terras indígenas, inclusive em áreas urbanas. Há também 63 referências de índios ainda não-contatados, além de existirem grupos que estão requerendo o reconhecimento de sua condição indígena junto ao órgão federal indigenista.
    eu aprendi nesse trabalho que no inicio existia mais indios do que exintem hoje poi foram feitos escravos e muitos morreram tentando figir

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. A população indígena vem aumentando, a delimitação das reservas indígenas está contribuindo para tal aumento, assim como o aprendizado de novas técnicas e cuidados para melhorar as condições de sobrevivência. Por outro lado muitas tribos foram extintas e algumas ainda correm esse perigo.
    A população indígena tem hoje, leis que os amparam e lhes garante terra demarcada. Porém, não podemos nos lembrar dos índios somente em datas festivas, eles fazem parte da população brasileira, seus direitos são inúmeros e devem ser respeitados. No passado muitas vezes foram tratados como animais, uma vez que os colonizadores tomaram conta do país como se fosse uma terra sem dono, inabitada. Tomara que nós estejamos livres de sermos tratados da mesma forma, pois, gerras, genocídios e desrespeito são constantes no mundo atual.

    Grupo:2 6ª(B)

    ResponderExcluir
  15. Integrantes do Grupo: Amanda, Isabella, Suellen, Victória, Lorena, Manuela, Júlia e Thaynara.

    Tema:Os problemas dos índios brasileiros na atualidade.

    Falar da educação dos índios nos dias atuais requer uma breve análise histórica deste povo. Precisamos reconhecer que nesses 508 anos, os povos indígenas têm sito destruídos, mortos, perseguidos e marginalizados pelos civilizados. Mesmo com toda Política de proteção e leis preocupadas pela qualidade de vida dos índios, estamos longe de um tratamento digno e justo àqueles que foram os primeiros habitantes desta terra, portanto os donos originais da mesma. Se este é um povo que vem perdendo sua identidade, sua cultura e costumes, sua história e a própria vida, pois várias foram as tribos dizimadas por doenças levadas por homem branco, também a educação teve seu processo e seus propósitos alterados e ajustados as necessidades de cada tribo.

    Turma: 6ª "C"

    ResponderExcluir
  16. Os índios uru-eu-au-au de Rondônia,sofrem com constantes invasões de madereiros em suas terras. Na área Ianomami, no Amazonas e Roraima, o garimpo de ouro se instalou há décadas. Ainda em Roraima, na indígena Raposa Serra do Sol, cujo processo de demarcação se arrasta pelos anos os problemas são graves: após anos de conflitos com fazendeiros - que em conjunto com o governo de Estado se opõem à demarcação de suas terras. Os índios enfrentam agora a hostilidade do Exército, estupro de índias, brutalidade, desrespeito. A tensão é crescente e o risco de um conflito constante. No xingu, os índios se opõe a mais uma hidrelétrica que deverá transformar o seu rio. No Amazonas são ameaçados por um gasoduto. Os índios também sofrem ineficiência do governo em relação a saúde e educação. Os índios enfrentam problemas: desnutrição, conflitos na reserva indígena Raposa Serra do Sol em Roraima, privação de terra, exploração de cientistas pesquisadores e missionários, suicído, alcoolismo e violência sexual. Em relação a educação dos índios o governo elaborou, com a participação de especialistas e professores índios, O Referencial Curricular Nacional para as Escolas indígenas (RCNEI, que permite a elaboração de propostas pedagógicas e curriculares diferenciadas para os povos indígenas. Além disso, criou-se no âmbito do Ministério da Educação uma Coordenação Geral de Educação Escolar Indégena, encarregada da política para as escolas indígenas e a formação de seus professores. E ainda os índios Guarani em um encontro internacional, realizado em Porto Alegre falou sobre a questão ambiental: "Nosso povo sempre viveu com muito respeito em relação a natureza. O mato verdadeiro é nosso local principal para construirmos nossas aldeias e vivermos nossa cultura. Sem o mato, a água, os rios e todos os seres que nela habitam, não podemos viver. Durante milhares de anos vivemos nesta natureza, repeitando e vivendo com ela. Hoje percebemos, com profunda tristeza, que restam poucas matas verdadeiras, que os rios foram poluídos e os animais foram extintos. Além disso, o que resta de matas verdadeiras, foram transformadas em reservas e parques ambientais, este para nós são lugares sagrados, mas os não indígenas nos impedem de os ocupar. Isto se deve a ganância do não-indígena que precisa destruir tudo para dizer que está trazendo progresso."
    Beijos professora. Hugo Nunes dos Reis 6aB

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Grupo 6 6ª A
    Precisamos reconhecer que nesses 508 anos, os povos@ Xnas têm sito destruídos, mortos, perseguidos e marginalizados pelos civilizados. Mesmo com toda Política de proteção e leis preocupadas pela qualidade de vida dos índios, estamos longe de um tratamento digno e justo àqueles que foram os primeiros habitantes desta terra, portanto os donos originais da mesma.

    ResponderExcluir
  19. Os problemas dos índios brasileiros na atualidade

    A evolução, infelizmente eles estão no meio da evolução, bom seria se eles pudessem viver sem a interferência de outros mais eles estão no meio de riquezas que os outros querem, daqui a mais uns 30 anos eles já eram, se tornaram um bando de viciados, preguiçosos, e vivem pedindo esmola ao governo, perderam sua cultura e os missionários estão acabando com o restante.

    ResponderExcluir
  20. Os índios uru-eu-uau-uau, de Rondônia, sofrem com constantes invasões de madeireiros em suas terras. Na área Ianomâmi, no Amazonas e Roraima, o garimpo de ouro se instalou há décadas. Ainda em Roraima, na Terra Indígena Raposa-Serra do Sol, cujo processo de demarcação se arrasta pelos anos, os problemas são graves: após anos de conflito com fazendeiros – que, em conjunto com o governo do Estado se opõem à demarcação de suas terras- os índios enfrentam agora a hostilidade do Exército. Estupro de índias, brutalidade, desrespeito. Flechas e armas de fogo estão em alerta. A tensão é crescente e o risco de um conflito, constante.
    No Xingu, os índios se opõem a mais uma hidrelétrica que deverá transformar o seu rio. No Amazonas são ameaçados por um gasoduto.

    ResponderExcluir